ESTALÃO

 

 

A raça Cão de Castro Laboreiro foi descrita pelo Prof. Dr. Manuel Fernandes Marques, Médico Veterinário e Professor na Escola Superior de Medicina Veterinária, e o estalão originalmente editado no ano de 1935, numa Separata da Revista de Medicina Veterinária. Foi posteriormente publicado em 1955, em conjunto com os estalões de outras raças nacionais, numa edição do Clube Português de Canicultura (então Secção de Canicultura, do Clube de Caçadores Portugueses).

 

Segundo a classificação da Federação Cinológica Internacional (FCI) o Cão de Castro Laboreiro pertence à Secção 2.2 – Raças molossóides de tipo montanha, incluída no Grupo 2 – Pinscher e schnauzer, raças molossóides, cães suíços de montanha e boieiros e outras raças. O seu estalão é o número 170. A proposta de estalão actual encontra-se actualmente em processo de revisão pela FCI.

 

 

Estalão da Raça PDF

(necessita ter instalado o Adobe Acrobat Reader)

 

 

Nota: A Assembleia-geral Extraordinária do Clube do Cão de Castro Laboreiro, aprovou por unanimidade, em 10 de Julho de 1993, a seguinte alteração da altura da raça: machos de 58 a 68 cm (com tolerância de ± 1 cm) e fêmeas de 55 a 61 cm (com tolerância de ± 1 cm). Esta proposta foi aprovada por unanimidade e posteriormente submetida à aprovação do Clube Português de Canicultura. Depois de analisada pela sua Comissão Técnica, foi aprovada na Assembleia-geral Extraordinária do Clube Português de Canicultura realizada em 24 de Agosto de 1993.

 

 

 

Voltar